Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O diabo também chora - Um ponto de Vista

por sorayapn, em 22.07.12

Saudações, amantes da escuridão!

Como tinha prometido, aqui fica a minha opinião sobre o mais recente livro da nossa querida Sherrilyn kenyon, "O diabo também chora".

Confesso que já o terminei há alguns dias, no entanto, como não faço aos outros o que não gosto que me façam a mim, decidi adiar a minha opinião, de forma a não ser uma desmancha prazeres!

ATENÇÃO: Isto é apenas a minha opinião.

Aqui vai :-)

Mais uma vez, S.K, presenteia-nos com um livro que nos envolve, nos faz rir e apertar o coração em variadas situações.

Desde o livro nº 5 "O beijo da noite", que venho anciosa por saber mais e mais detalhes sobre a vida da Katra.  No seguimento dos livros ela aparece e desaparece, deixando um suspanse delicioso no ar (pelo menos para aqueles, que ao contrário da minha pessoa, não se puseram a ler o livro do Acheron antes do tempo. Culpada!).

Os vários pontos de vista sobre o certo e o errado de variados temas, deixaram-me contente e absorvida. Como sempre, S.K. consegue mostrar problemas da vida real através das passagens dos seus livros e das suas personagens, que por serem vampiros, demónios, daemons, deuses e outros, passam pelas mesmas privações que nós, comuns mortais. Sofrem. Choram. Riem. Comem. Dormem... embebedam-se!

Sim, a parte do Sin bebado e sem tomar banho há uma semana deixou o meu ego feminino bem lá em cima! Haaaaa, o poder das mulheres!

Enfim, adiante. Gostei de ver revelado o amor e o carinho que Artemis tinha por Katra enquanto menina, e odiei de morte as birras qu ela faz unica e simplesmente porque sim, e porque as coisas têm sempre que ser da maneira que ela quer.

A referência intensa à querida Simi e Xirena foi maravilhosa! Que duas! Só quem tem irmãos consegue perceber a implicância crónica :-) eu tenho, eu compreendo.

Contudo, e sendo uma devoradora da saga, ouve coisas que me deixaram, hum... como eide dizer?! Com sede de mais, será uma boa expressão.

Por exemplo, quando a Katra se entrega ao Sin. Para mim, na minha opinião, foi demasiado rápido. Tal como a revelação de Katra a Ash.

A aceitação do cargo pai/filha também me deixou um pouco à deriva. Claro que o Ash ia aceitar a filha, mas a relação deles evoluiu num piscar de olhos. Num paragrafo não se conhecem, no seguinte falam e tratam-se como se estivessem juntos desde o inico...

Nesta parte da história estava à espera de um pouco mais de realidade, um pouco mais de calma. Um desenvolvimento lento, por assim dizer. Os ultimos cinco capitulos do livro preencheu e satisfez mais a minha expectativa, do que propriamente os restantes e iniciais capitulos.

Adorei também a sabedoria de Ash em relação à reacção e escolhas de Nick e dele próprio... mas este tema da amizade Ash vs Nick fica para um próximo post.

 

Espero que compreendam o meu ponto de vista e que não tenha aberto demasiado a história para quem ainda não leu este menino.

A quem já teve o prazer de conhecer a fundo Sin, katra e companhia... deixem a vossa opinião!

O que mais gostaram? O que menos gostaram? Passem por cá e comentem....

 

Paz

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:43

Licença Creative Commons
A obra Predador da Noite de Predador da Noite foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Partilha nos Mesmos Termos 2.5 Portugal.
Com base na obra disponível em sagapredadordanoite.blogs.sapo.pt


1 comentário

De AMB a 22.07.2012 às 13:34

Sabes, tou contigo em todos os pontos de vista, mas há uma parte k eu especialmente amei na relação de pai filha entre o Ash e a Katra. Foi a parte em k o Sin a manda de volta ao olilmpo e ela desata a odiar os homens chamando por artémis e calha-lhe o Ash para desabafar... Amei... Ele tem um paciência...

Comentar post




Sejam bem-vindos ao 1º blog português sobre a saga "Predador da Noite", de Sherrilyn Kenyon.

Status

Online desde: 10.08.2011
Staff: Vitor (Administrador), Primrose Eleanora Dare, AMB

Frase do Mês

«Não se chama "borracho" ao Acheron - disse Valério a Tabitha num tom severo. Ela resfolegou, literalmente. Como um cavalo. - Tu não chamas "borracho" ao Acheron porque bem, era doentio. Mas eu estou sempre a chamar-lhe "borracho".

Tabitha, Sedução na Noite



Contactos do blog

EMAIL
TWITTER
FACEBOOK


Predadores da Noite Portugal - Facebook


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Já nas livrarias